As dúvidas mais comuns sobre carros

Estamos respondendo aqui algumas das dúvidas mais comuns que envolvem carros, de uma forma dinâmica e divertida! Confira:

AS DÚVIDAS MAIS COMUNS SOBRE CARROS

Por que a gasolina e o etanol não são puros?
É uma saída para baixar o preço do combustível e a sua produção naturalmente já resulta em um volume de até 5% de água. O principal motivo para a gasolina ter etanol e o etanol, água, é um só: custo. “Adicionar etanol à gasolina é uma saída para baixar o preço do combustível e substituir o chumbo tetraetila como agente para aumentar a octanagem”, afirma Francisco Nigro, conselheiro da SAE Brasil. Atualmente no Brasil a gasolina comum pode ter até 27% de etanol em sua composição. Nas gasolinas de alta performance esse índice cai para 25%. Já o etanol combustível é hidratado porque seu processo de produção naturalmente resulta em um volume de até 5% de água. Ainda que tenha um baixo percentual de água em sua composição, o etanol hidratado usado como combustível no Brasil é considerado puro e, por isso, é chamado de E100.


• Qual a diferença entre a direção elétrica e a hidráulica?
A diferença está na forma como se dá a assistência ao esterçamento. Na hidráulica, uma bomba gera pressão mecânica em um fluido, que, por sua vez, ajuda a virar as rodas na direção desejada.Só que esse sistema, além de ser pesado, utiliza parte da energia do motor e ocupa um precioso espaço no cofre. A direção eletro-hidráulica, que usa uma bomba elétrica para impulsionar o fluido, atenua o problema, mas não resolve. A solução ideal é o sistema eletroassistido, onde um motor elétrico atua diretamente na caixa ou na coluna de direção, aplicando força conforme o motorista vira o volante.


• Por que o nível de combustível não é mostrado em litros?
A resposta é simples: para você ver a informação mais rápido. “Ao longo do tempo, convencionou-se indicar o total de combustível no tanque mostrando o nível por quartos de volume. Portanto, trata-se de uma informação meramente indicativa do volume aproximado”, explica Francisco Satkunas, conselheiro da SAE Brasil.

E você, tem mais alguma dúvida e quer que a gente responda? Deixe aqui nos comentários!

Leave A Comment